RSS

Os gêneros literários da Bíblia (IV)

18 abr

“O Verbo” – n° 192 – 2ª quinzena de Novembro 2004

Outra forma particular de gênero literário da Bíblia é o Midraxe (ou Midrash). Designa a exegese rabínica, muito minuciosa, verso por verso e, às vezes, letra por letra, do Antigo Testamento (AT). Esse tipo de escrito pode ser visto claramente na literatura do judaísmo e, também, pode ser encontrado tanto no AT como no Novo Testamento [NT] (Van den Born). Midraxe deriva do termo hebraico “darash“, que significa “perscrutar”, “procurar”, “explicar”, “investigar”. Na literatura rabínica, trata-se de um estudo, um comentário ou uma explicação de caráter homilético do AT. Pode-se distinguir dois tipos de midraxe: a halakhah (“caminho”, isto é, “conduta”) e a haggadah (“narração”). A halakhah é uma explicação da Lei e a haggadah é uma explicação das passagens narrativas do Pentateuco, com o objetivo de extrair delas lições edificantes (H. Schlesinger). O objetivo do midraxe é a aplicação prática do texto ao presente; assim, um preceito deve ser reafirmado ou um episódio usado, de modo a iluminar e orientar a vida do povo. Não há paralelos do midraxe na literatura grega e latina.

O AT contém muitos exemplos de midraxe, que é meditação edificante sobre um antigo discurso bíblico, reconstrução imaginosa de um episódio ou construção de um episódio fictício, com base nos princípios deduzidos do material bíblico. São exemplos de “midraschim” (assim é o plural hebraico): os relatos da criação (Gn 1), do dilúvio (Gn 6,9-22), do episódio dos patriarcas (Gn 12ss), do Êxodo (Ex 14ss) e da Aliança (Gn 19ss), etc. Esses relatos não têm a intenção de registrar a história do passado, mas sim de extrair ensinamentos da tradição bíblica.

O NT também contém certa quantidade de “midraschim“. Nos evangelhos, Mateus é particularmente apaixonado pelo midraxe. Mt 2,1-12 é escrito com base na reutilização de Nm 24,17; Mt 2,13-15 está construído com base em Os 11,1, e Mt 2,16-18 com base em Jr 31,15. Mt 2,23 liga Nazaré com Jz 13,5, com base na assonância com nazir (nazireu) e com Is 11,1 pela assonância com neçer, “rebento”. Mt 27,3 reúne Zc 11,12ss e Jr 32,6-15 e os aplica ao episódio registrado.

A narrativa da infância de Lc 1-2 é um esplêndido exemplo de midraxe. Com base em uma breve memória autêntica dos fatos, o relato é completado com uma antologia de citações extraídas do AT e apropriadas ao nascimento do Messias. Paulo, muitas vezes, recorre ao midraxe para aplicar o AT a um fato cristão (Gl 3-4). “O midraxe era algo sério e foi extremamente importante no desenvolvimento do pensamento judaico e da Igreja primitiva. Mas não podemos pensar que o midraxe seja uma explicação definitiva da Bíblia. Ele nasceu em uma situação histórica particular que era o seu contexto natural: enquanto tal não pode ser transferido para outra cultura, como também não podem ser transferidos outros modelos conceituais” (J. L. Mckenzie).

 

Padre Lucas

 

 

 

 

 

Anúncios
 
3 Comentários

Publicado por em abril 18, 2008 em Biblia, Estudo Biblico

 

3 Respostas para “Os gêneros literários da Bíblia (IV)

  1. Samuel

    agosto 23, 2009 at 4:31 am

    Adorei esse site vou indicar para meus amigos, o conteúdo é parecido com o do http://www.contradicoesbiblicas.com.br

     
  2. Antonio Luiz

    setembro 16, 2010 at 2:06 pm

    … parabens pela ajuda, foi util este pequeno estudo

     
  3. Reinaldo Feitoza do Nascimento

    maio 24, 2011 at 3:08 pm

    “Parabéns pelo belo e frutuoso trabalho”
    Nos auxilia muito.
    Parabéns”

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: