RSS

Teologia de Gn 1,1-2,4a (VIII)

01 set

“O Verbo” – n° 235 – 1ª quinzena de Outubro 2006

 

 

No sexto dia, temos a criação de duas obras: os animais e o ser humano – sétima e oitava obras, respectivamente -, que correspondem à terceira obra; a separação da terra enxuta da amplidão do mar: Deus disse: ‘Que as águas que estão abaixo do céu se reúnam num só lugar e assim apareça o continente’, e assim se fez. Deus chamou ao continente ‘terra’ e à massa das águas, ‘mares’, e Deus viu que isso era bom (Gn 1,9). Esse ato criador pusera a descoberto a terra; agora, trata-se de provê-la com habitantes. Hoje, abordaremos apenas a sétima obra: a criação dos animais. No próximo artigo, trataremos da criação do ser humano: a “obra prima” de Deus.

Deus disse: ‘Que a terra produza seres vivos segundo sua espécie: animais domésticos, répteis e feras segundo sua espécie’, e assim se fez. Deus fez as feras segundo sua espécie, os animais domésticos segundo sua espécie e todos os répteis do solo segundo sua espécie, e Deus viu que isso era bom (Gn 1,24-25).

 

A expressão produza a terra seres vivos (Gn 1,24) não parece aludir à terra como elemento material de onde foram tirados os animais, como em Gn 2,19 – Iahweh Deus modelou, então, do solo, todas as feras selvagens e todas as aves do céu e as conduziu ao homem para ver como ele as chamaria -, pois recurso semelhante é empregado a propósito das águas: Fervilhem as águas um fervilhar de seres vivos (Gn 1,20). Assim, afirma-se que, como as plantas (Gn 1,1-13), também os animais estão diretamente dependentes da terra, mas recebem uma bênção especial que os torna fecundos em vista da reprodução: Deus os abençoou e disse: ‘Sede fecundos, multiplicai-vos…’ (Gn 1,22).

 

Nesse relato, os animais terrestres são subdivididos em três categorias: Animais, isto é, os animais domésticos, como indica o hebraico behêmâ; os répteis: todos os que rastejam ou andam (deslizam) rente à terra, como os insetos e os pequenos mamíferos; e as feras da terra, isto é, os animais selvagens e ferozes (Gn 1,24). Não se trata, evidentemente, de uma classificação científica. Leva-se em conta somente a utilidade dos animais e o seu comportamento exterior. Até aqui, as diversas obras criadas são postas em relação com Deus, segundo uma graduação diferenciada, e não estão ligadas a Ele de maneira imediata.

 

Falta, também aqui, como na terceira obra, a fórmula de conclusão – e Deus viu que isso era bom. Houve uma tarde e uma manhã -, pois, antes de terminar o dia, como veremos no próximo artigo, terá lugar a última e mais esplêndida obra da criação: o ser humano.

 

Padre Lucas

 

 

 

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em setembro 1, 2008 em Biblia, Estudo Biblico, genesis

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: